Leilão judicial ou extrajudicial: Entenda a diferença!

Tempo de leitura: 3 minutos

Leilão judicial ou extrajudicial? Por qual caminho seguir? Onde tenho mais chances de fazer um bom investimento? Perguntas como essas são frequentes para muitas pessoas que vão comprar ou investir em leilão. Claro, antes de participar de qualquer um dos dois tipos de leilão é preciso saber sobre as diferenças que existem entre eles e escolher aquele que vai realmente atender suas necessidades.

Entenda: leilão judicial ou extrajudicial?

A principal diferença entre leilão judicial ou extrajudicial está exatamente no nome. O leilão judicial é a penhora de bens, seja imóveis, automóveis ou outros objetos para o pagamento de uma dívida ou processo. Um exemplo claro disso é quando há um processo trabalhista e o empresário é condenado a pagar e não possui todo o dinheiro. A justiça então determina a venda dos bens e os leva à leilão.

Vamos entender melhor o Leilão Judicial

Com base em um dispositivo legal, o leilão judicial ocorre normalmente em duas etapas e envolve a questão hasta pública, que é uma alienação que força a penhora de bens por parte do poder público. O leilão judicial ocorre justamente em um processo de execução, onde os bens de um devedor é avaliado e levado à leilão.

Normalmente, o bem negociado por meio deste tipo de venda envolve bastante detalhes de documentação e a experiência do investidor deve ser grande para evitar problemas futuros. Além disso, o edital costuma ser bastante detalhado e o comprador precisa acompanhar os mínimos detalhes.

Por dentro do Leilão Extrajudicial

Ao contrário do primeiro, o leilão extrajudicial não é feito pela justiça. Um exemplo deste tipo de negociação são as instituições financeiras, como o próprio banco ou as financiadoras de veículos, que por falta de pagamento retomam o bem e o levam à leilão.

Por o investidor deve começar?

Se você pretende investir em leilão judicial ou extrajudicial, precisa ficar atento a dicas importante. A primeira e mais valiosa é estudar. Busque entender o segmento que você quer atuar. Por exemplo, a burocracia no leilão judicial é bastante complexa quando a pessoa está começando. O contrário ocorre no leilão extrajudicial, onde tudo pode ser resolvido de forma mais tranquila, sem necessitar de um saber específico , como documentação de imóvel. Você saberia analisar?

Jamais deixe de ver o bem que você deseja comprar. Carro, casa ou qualquer outro objeto deve ser vistoriado, olhado e analisado. Mesmo em leilões online, há um dia certo para que as visitas sejam feitas e o investidor possa olhar os itens disponíveis que lhe interessa.

Analise tudo nos mínimos detalhes, programe-se para gastar bem menos do que tem e não se esqueça que, dependendo do bem que você comprar, será preciso seguir todo um trâmite de transferência e liberação e isso pode ter um custo extra. Portanto, estabeleça um valor limite para investir e considere esses pormenores na hora de negociar.

Outras dicas você pode acompanhar no post que preparamos para quem “Quer investir em leilão? Saiba aqui por onde começar! E se você está buscando investir em leilões, então você precisa conhecer os cursos da FCA Cursos.

Aproveite agora para curtir nossa página no Facebook e seguir a FCA Leilões no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *